Guia definitivo dos DIUs

Aqui está um compilado das informações mais importantes sobre o que você precisa saber sobre DIUs, especialmente se você está pensando em colocar, ou se acabou de colocar um!

O que são DIUs?

A sigla DIU quer dizer Dispositivo Intrauterino. É um método contraceptivo de longa duração, que fica lá dentro do útero por 3 a 10 anos, dependendo do modelo. Sua função principal é evitar gravidez.

As maiores vantagens dos DIUs são a alta eficácia contra gravidez (mais de 99% de proteção) e facilidade na manutenção. Diferente de outros métodos contraceptivos, você não precisa ficar lembrando todo dia ou todo mês de tomar. Basta fazer as revisões programadas pela sua ginecologista, que podem ser semestrais ou anuais. Outra vantagem é que quando você decidir engravidar, sua fertilidade retorna no mesmo momento da retirada do DIU.

Como funcionam os DIUs?

Todos eles tem basicamente o mesmo mecanismo – evitar que o espermatozóide chegue ao óvulo. A presença do dispositivo torna o ambiente intrauterino totalmente inóspito a sobrevivência dos espermatozóides, tanto pela presença do cobre, quanto pela liberação do hormônio levonorgestrel no caso dos hormonais (calma que a gente já chega nessa parte).

Quais são os tipos de DIU?

Esses são os DIUs de cobre. Os números representam a quantidade de cobre em cada um deles. Quanto menor a quantidade de cobre, menor o tamanho do DIU. A escolha entre cada um deles vai depender de diversos fatores, entre eles sua relação com seu ciclo menstrual e o tamanho do seu útero.

A validade de cada um deles varia:

  • Cobre 380: 10 anos
  • Cobre 250: 3 anos
  • Cobre 375: 5 anos
  • Mini Diu Cobre 375: 5 anos
  • Cobre 380 + Prata: 5 anos

Os principais efeitos colaterais de todos os DIUs de cobre são as alterações na menstruação, que pode ficar com fluxo mais intenso e as cólicas também podem ser mais fortes. Mas isso varia muito de cada mulher e aquelas que já não tinham nenhuma questão menstrual previamente dificilmente terão algum problema quanto a isso.

A expectativa do DIU de cobre com prata é que a prata minimize os efeitos oxidativos do cobre, diminuindo esses efeitos colaterais. Por enquanto, na literatura, ainda não temos nada que comprove essa afirmação, porém na prática vemos que é uma tentativa com boas chances de dar certo praquelas pacientes que não querem usar hormônio e tem fluxo menstrual intenso.

Esses são os DIUs hormonais. Mirena e Kyleena. Ambos possuem o hormônio Levonorgestrel, que será liberado todos os dias dentro do útero, durante 5 anos.

Esse hormônio pode fazer com que a mulher fique sem menstruar, ou então diminuirá muito seu fluxo menstrual. Por isso em casos de pacientes que tem queixas menstruais, sempre pensamos nos DIUs hormonais como opção de contracepção.

A diferença básica entre esses dois é o tamanho e a quantidade de hormônio. A expectativa é que o Kyleena tenha menos efeitos colaterais como oleosidade da pele e acne, que é presente no Mirena.

Ambos podem apresentar irregularidade menstrual, principalmente nos primeiros 6 meses de uso.

Quem não pode usar DIU?

As contraindicações são muito poucas.

  • Pessoas com malformações uterinas
  • Presença de alterações que deformem a cavidade uterina (miomas, pólipos)
  • Infecção vaginal ou uterina atual
  • Sangramento vaginal de causa desconhecida
  • Câncer de colo de útero

Perguntas frequentes

1- Existe idade mínima pra colocar DIU? Não, não existe. Inclusive é um excelente método para adolescentes devido a praticidade

2- Quem não tem filhos pode colocar? Sim. Esse é um dos maiores mitos em relação aos DIUs.

3- Posso usar absorvente interno? Pode.

4- Posso usar coletor menstrual? Pode. Mas tome cuidado para retirá-lo. O risco é puxar o fio que fica no fundo da vagina, próximo ao colo e deslocar o DIU de lugar

5- Posso usar preservativo na relação sexual? Pode, não irá interferir em nada,

6- Meu parceiro vai sentir os fios? Não. Os fios são muito finos e ficam ainda mais maleáveis quando em contato com a secreção vaginal

7- Dói pra colocar? Isso varia muito para cada pessoa. Em geral o desconforto é uma cólica que passa logo.

8- O DIU pode sair do lugar? Apesar de ser difícil, pode. Especialmente nos primeiros 30 dias após a inserção. Raramente um deslocamento do DIU é indolor. A cólica forte é o sintoma mais frequente. Caso aconteça o ideal é procurar atendimento e realizar um ultrassom transvaginal para verificação.

Lembrando que esse texto tem apenas o objetivo de informar e não de escolher seu método sozinha, ok? A escolha é sempre individualizada em conjunto com sua ginecologista!

Pode me mandar dúvidas se ficou alguma!
Um beijo!

O que você achou do artigo? Deixe seu comentário :)

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Acompanhe o melhor conteúdo sobre saúde da mulher.

Deixe seu nome e e-mail e receba conteúdo para sua qualidade de vida e saúde!